Conheça tudo sobre a Vodka, a bebida dos Czares!
VODKAS.COM.BR
Imigrantes Bebidas

Mais de 100 rótulos de vodkas diferentes
Surgimento da Destilação

Os três métodos de produção de bebidas alcoólicas na Rússia nos séculos XIV e XV eram a fermentação natural de sucos de frutas e seivas de árvores, a fermentação natural do mel e o aquecimento do malte de cereais com posterior fermentação. É possível que a destilação seja resultado do desenvolvimento destas técnicas.

Uma particularidade foi a observação de que o centeio era o cereal que propiciava a bebida alcoólica de melhor sabor para a produção de cervejas.

A prática de ferver a mistura dos cereais fermentados pode ter resultado na destilação acidental do álcool. Por outro lado, há quem não considere a destilação do álcool um mero acidente já que seu início, durante o século XV, coincide com o desenvolvimento da produção de piche a partir do aquecimento da madeira.

De qualquer forma, sabe-se atualmente que a destilação foi inventada no oriente e depois trazida para o ocidente. A destilação foi trazida para a Europa no século X proveniente da China. A partir daí, a processo se difundiu pelo leste europeu, podendo ter chegado independentemente à Rússia e à Polônia na mesma época.

Como conseqüência da aquisição desta nova tecnologia, antes mesmo do aparecimento da vodka propriamente dita, se obtinha um álcool no processo de fermentação do mosto da cerveja ou da solução de mel. Este álcool podia ser ingerido.

Os potes contendo os fermentados de mel ou o mosto de cerveja eram levados ao forno e, durante seu aquecimento, ocorria a destilação espontânea do álcool que se condensava e pingava em tinas colocadas embaixo dos potes. Quando o mosto de cerveja foi substituído por farinha de cereais (aveia, cevada ou centeio), se obteve o álcool do cereal. Este álcool porém, não era puro e sua obtenção era lenta e dispendiosa. Por isso, a produção de bebidas destiladas antes do século XV, através do método dos potes, não se desenvolveu.

Esta análise permite assegurar que até o século XV a destilação do álcool não era conhecida na Rússia e que a vodka ainda não fora inventada. Por outro lado, sabe-se que no início do século XVI a destilação de cereais para obtenção do álcool já estava totalmente implantada na Rússia. Portanto, a vodka surgiu em algum momento entre a segunda metade do século XIV e o início do século XVI.

Obviamente, a destilação do álcool evoluiu de forma gradual durante vários anos. Entretanto, o estímulo para a produção do álcool esteve intimamente ligado a fatores sócio-econômicos.

Um fenômeno econômico importante foi a introdução do monopólio sobre a produção e a venda das bebidas alcoólicas destiladas, concomitantemente ao início da destilação do álcool. Isto porque as bebidas, particularmente as vodkas, despertavam grande interesse comercial, pois o valor da bebida pronta ultrapassava os custos da matéria-prima e de produção em dezenas de vezes. Tudo associado ao baixo custo do transporte e ausência de problemas de armazenagem, já que o produto não estragava.

Isto facilitou a distribuição e a venda da vodka e a tornou alvo de taxação e do monopólio estatal, ainda mais numa fase de formação do Estado Russo, na qual havia necessidade de grandes somas de dinheiro.

O surgimento da vodka marca um dos primeiros produtos industriais descobertos na Rússia medieval e que exerceu um poderoso efeito sobre a economia provocando um grande impacto social, pois foi rapidamente assimilado pelas massas.

As "tavernas do czar" foram os estabelecimentos comerciais estatais que promoveram a venda de vodka em larga escala.

Do ponto de vista social, as tavernas propiciaram o aparecimento de uma nova camada social, os pobres urbanos: rebeldes e alcoólatras.

O status legal (monopólio) e o status social (venda em escala) para a vodka, reconhecidos pelo Estado, exigiam e asseguravam a produção de uma bebida da mais alta qualidade possível para aquele determinado período. Tudo isto para garantir o prestígio do Estado com relação ao produto e impedir sua falsificação.

Assim, a vodka só pode ser realmente considerada vodka quando se transformou num produto cuidado e protegido pelo Estado.

Na segunda metade do século XIV, o Grão-Principado de Moscou era o maior e mais poderoso principado russo. Sua agricultura era bem desenvolvida e apresentava condições para ampliar seu potencial em assimilar inovações tecnológicas.

Estas condições em Moscou eram:

1. População estabelecida

2. Agricultura desenvolvida

3. Mais cidades (comércio de excedentes)

4. Mosteiros equipados para produção

5. Maior demanda por mel e cera

6. Produção de cereais para exportação

7. Necessidade de lazer e distração

8. Centro político

Assim Moscou, como primeiro estado centralizado da Rússia reunia as condições políticas, econômicas, sociais e tecnológicas para a produção da vodka. Considerando-se a exigência de monopólio do Estado sobre a produção da vodka, o que somente poderia acontecer sob um Estado centralizado e autocrático, é factível se afirmar, pelo menos de forma indireta, que a vodka surgiu no principado de Moscou.

Fato significativo foi o de a bebida ser expressa como "vodka de Moscou" desde o século XVII até o século XIX, estando firmemente inserido na fala popular.

Os vários fatores que solidificaram o Estado de Moscou nos séculos XIV e XV culminaram numa situação de prosperidade que pode ter sido conseqüente à ou ter resultado na produção da vodka. Isto deve ter ocorrido entre 1460 e 1500.

Assim, é claro o fato de o desenvolvimento econômico de Moscou nos séculos XIV e XV proporcionar o surgimento da destilação do álcool em decorrência do apogeu da agricultura, com seus excedentes de cereais. A data mais tardia para o aparecimento da vodka é o ano de 1478, quando foram introduzidos o monopólio estatal e a taxação sobre a produção de sal e vodka.

A Igreja, através dos mosteiros e de toda infra-estrutura que estes possuíam (pessoas tecnicamente dotadas, conhecimento da técnica de destilação e equipamento necessário), além de terras (que permitiam o cultivo de cereais) aliado à isenção dos "impostos do Czar", levam à conclusão de que a destilação do álcool de cereais surgiu no Estado de Moscou, provavelmente num mosteiro na Cidade de Moscou entre 1440 e 1478.

A ausência de registros sobre a vodka na segunda metade do século XV talvez se deva à revolta da igreja (os monges eram os cronistas) com as conseqüências do aparecimento da bebida, a embriaguez.

De qualquer modo, é indiscutível que a produção de destilados se iniciou nos mosteiros e que a destilação do álcool se transformou num dos comércios da economia na segunda metade do século XV, quando o monopólio da vodka se estabeleceu.

Uma análise mais apurada dos fatores sócio-econômicos leva à conclusão de que a vodka surgiu na Rússia entre 1448 de 1478.




Conheça Também:

Imigrantes Bebidas
Adega do Vinho
Clã do Whiky
cervejanacionaleimportada.com.br
Bebidaebebidas.com.br
Alambique da Cachaça
Absintos.com.br
5761435